Tel.:
(11) 3714-5811
Fax: (11) 3766-9855
 
 
 

Aquisição da linguagem nas crianças

Por equipe de fonoaudiologia da Clínica do Parque

0 a 6 meses:

  • Produz ruídos, gritos e choro
  • Brinca com os barulhos que produz
  • Emite sons nos momentos em que está acordado e tranqüilo (lalação Ex.: “aaaguu”)
  • A criança imita a entonação do adulto (jogo vocal)

6 a 12 meses:

  • Aumenta a quantidade de sons produzidos
  • Surge o balbucio. Ex: “baba, ma-ma-ma”
  • Torna-se possível uma espécie de diálogo
  • Atende pedidos simples como: mandar beijo, bater palminhas, dizer tchau.

1 a 2 anos:

  • Sabe dizer o próprio nome
  • Fase do grande “Boom” da linguagem, início das primeiras palavras
  • Faz frase do tipo “nenê, nana”
  • Ao final dessa fase, já é capaz de construir frases como “quero água”, “quero Papá”

2 a 3 anos:

  • Uso de gestos acompanhados de fala (aponta e diz: “que é isto?”)
  • Faz frases simples “a bola caiu”
  • Começa a fase do “por que” que exige grande paciência dos pais
  • Compreende histórias e atende ordens mais complexas, como feche a porta e apague a luz
  • Surgem as noções temporais (agora/depois, primeiro/último) e de quantidade (um/mais de um)

3 a 4 anos:

  • A criança já adquiriu a maioria dos sons, sendo capaz de produzi-los corretamente.
  • É capaz de organizar o que fala e seqüencializar fatos (com início, meio e fim).
  • Já faz uso de pronomes (eu, você, meu), preposições (de, por, para), plural e passado.
  • Compreende a exsistência de regras gramaticais (a criança diz: “eu bebi” “eu queri”).
  • Fase do “porquê?”
  • Compreende termos como: onde?, Por quê?, Como?, passando a questionar os adultos
  • Faz uso de frases mais complexas (“eu bebi água), e ao final desta etapa, narra fatos e acontecimentos.

4 a 5 anos:

  • A criança pode falar quase como um adulto.
  • É capaz de compreender e seguir um comando de dois níveis corretamente, como “pegue seu tênis branco e coloque na sapateira da mamãe”.
  • Expressa seus sentimentos e emprega verbos do tipo “penar”, “lembrar”.
  • Fala de coisas ausentes e usa palavras de ligação entre as frases, como: “e então”, “mas”, “assim”.
  • Há um contínuo aumento de entendimento e produção de frases mais complexas, fazendo com que as crianças saibam quando estão brincando com elas (piadas).
  • A linguagem da criança continua a progredir com surpreendente facilidade.

:: Topo :: Página Anterior